Ação socioambiental na área do entorno do Corredor Ecológico do Igarapé do Mindu

Mais de 200 crianças, que estudam na Escola Municipal Roberto Ruiz Hernandez, no bairro Novo Aleixo, zona Norte, participaram de uma ação socioambiental desenvolvida pela Prefeitura de Manaus, com a finalidade de sensibilizar os moradores do entorno do Corredor Ecológico Urbano do Igarapé do Mindu, sobre a importância da conservação ambiental de suas margens.

O trabalho foi realizado na quinta-feira, 17/5, pelas secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Limpeza Pública (Semulsp), Educação (Semed) e Unidade Executora do Programa de Infraestrutura Urbana e Ambiental de Manaus (UEP), da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

O trabalho faz parte do cumprimento das cláusulas do Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental (Taca), firmado entre a Prefeitura de Manaus e o Ministério Público Federal (MPF). A diretora da UEP, Myriam Koiffman, destaca a importância da parceria entre as secretarias municipais para a execução das ações. “Cada secretaria tem um papel importante para o devido cumprimento das recomendações do MPF, especificamente no caso da educação ambiental e sensibilização dos moradores quanto ao descarte correto de resíduos e o combate às queimadas urbanas”, afirmou.

O chefe da Divisão de Educação Ambiental da Semmas, Raimundo Araújo, explicou que o trabalho na escola teve como foco principal o combate às queimadas urbanas e o reaproveitamento de resíduos. “O objetivo das ações socioambientais é permitir a disseminação dos conceitos pertinentes à conservação das margens do Corredor do Mindu, justamente com a população que vive no entorno do igarapé do Mindu naquele trecho do corredor”, explicou. Os técnicos da Semulsp fizeram orientação sobre o descarte correto de resíduos e os malefícios causados pelas lixeiras viciadas.

Brigada

Nesta sexta-feira, 18/5, os técnicos da Divisão de Educação Ambiental da Semmas realizaram mais uma formação de brigada de combate ao caramujo africano, desta vez para os moradores do Jorge Teixeira 4ª etapa. A capacitação ocorreu na comunidade João Paulo, na sede da igreja Ministério Levítico El Shaddai. Além das informações referentes ao molusco, os moradores receberam também material informativo sobre o combate às queimadas urbanas e mudas de espécies frutíferas e ornamentais.

 



Categorias:Amazônia

Tags:,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: