Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Retorno da Gradiente à Manaus pode gerar 150 empregos

Veja o que a empresa vai produzir e o que pretende após ter ficado dez anos fora do PIM.

Por Asafe Augusto para o RedaçãoAM

Após ficar dez anos sem atuar na região, a empresa Gradiente retorna ao Polo Industrial de Manaus (PIM) e tem abertura programada para o segundo semestre de 2018. A informação foi confirmada ao RedaçãoAM pelo diretor-presidente da empresa, Ricardo Emile Staub.

A previsão é que a reabertura da Gradiente em Manaus sejam ofertados 150 empregos diretos no Distrito, sem contar os indiretos. Staub não revelou o valor total do investimento, mas afirmou que a empresa pretende aumentar o quadro de funcionários aos poucos. “Estamos com a intenção de gerar inicialmente 150 empregos diretos. Estamos fazendo os últimos ajustes e não posso falar do valor do investimento ainda”, pontuou.

Ricardo Staub2
O diretor-presidente da Gradiente Ricardo Staub falou das expectativas da empresa em Manaus. (Foto: RedaçãoAM)

Perguntado sobre os resultados da crise na economia brasileira, o representante da empresa lembrou que os postos empregos da Gradiente em Manaus chegavam a mais de nove mil. “Estamos voltando passo a passo, com cuidado. Nossa expectativa é muito maior que isso. Mas temos que ir devagar. A economia não é das melhores, mas estamos começando a retomar. tivemos os problemas políticos que aumentaram os problemas no Brasil, então vamos aumentando os investimentos aos poucos”, afirmou.

Apesar dos problemas que o Polo Industrial vem tendo para manter os incentivos, o diretor da Gradiente afirmou não estar preocupado. “Estamos felizes em voltar, principalmente sendo em Manaus. Eu acredito muito na Zona Franca e os problemas e ataques aos incentivos sempre existiram. Cabe ao Estado saber se defender de tudo isso”, disse.

De acordo com ele, a empresa abre as portas já no segundo semestre de 2018. “Estamos voltando ainda no segundo semestre para trabalhar com tecnologia e informação, mas buscando novidades, pois, esse setor de eletroeletrônico está muito massificado e monopolizado nas multinacionais. Dentro desse tripé de inovação, qualidade e tecnologia nós vamos buscar produtos novos”, declarou.

Staub disse, ainda, que a Gradiente vai buscar caminhos além da produção de eletroeletrônicos, pois, de acordo com o diretor da empresa, esse segmento está monopolizado pelas grandes indústrias multinacionais. “Vamos produzir produtos de energia renováveis, painéis solares, lâmpadas led e também produtos de monitoramento de segurança industrial e patrimonial. Nesse momento seria isso, mas sempre olhando também para o áudio que sempre foi o nosso produto e com o potencial de voltar a produzir no médio prazo”, completou.

 



Categorias:Economia

Tags:, , , , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: