PGR quer que casos de Omar e Braga sejam enviados à primeira instância

A discussão sobre o tema vai ser retomado em agosto após o recesso do judiciário.

Por RedaçãoAM

A Procuradoria Geral da República (PGR) quer que os casos dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Eduardo Braga (MDB-AM), relacionados à delação premiada, sejam enviados à primeira instância, após o Supremo limitar o alcance do foro para parlamentares federais. Além dos dois amazonenses a PGR também estende o pedido ao caso do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

A informação foi publicada pelo jornal Estadão, no sábado (14) e diz que em agosto o Supremo deve retomar a discussão sobre os pedidos de pedidos de arquivamento de processos contra diversos nomes da política como os senadores do PSDB José Serra (SP), Dalírio Beber (SC) e Cássio Cunha Lima (PB), o deputado Rodrigo Garcia (DEM-SP) e o ministro Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), que é senador afastado.

Conforme o Estadão a sequência de arquivamentos de inquéritos por ministros do Supremo Tribunal Federal no mês passado, contrariando a Procuradoria-Geral da República, levou os parlamentares citados na delação da Odebrecht a solicitar à Corte o mesmo tratamento para as investigações das quais são alvo.

Todos pedem aos ministros Gilmar Mendes e Rosa Weber, relatores dos casos no Supremo, que seus inquéritos sejam extintos por falta de provas, fragilidade nas delações e excesso de prazo. Foram esses os argumentos usados pelos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Dias Toffoli para negar continuidade a seis inquéritos abertos no ano passado com base na colaboração da Odebrecht.

Por isso, o Estadão analisa que A discussão sobre o tema deve ser reaberta no Supremo em agosto, tanto na análise dos novos pedidos quanto na apreciação de recursos da Procuradoria contra os arquivamentos já definidos.

Leia a matéria completa no Estadão clicando aqui.



Categorias:Política

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: