PF deflagra “Operação Vertex” em condomínio de luxo em Manaus

A operação está sendo executada pela Polícia Federal nos Estados do Amazonas, Brasília e São Paulo.


Da redação


Manaus – A Polícia Federal (PF) no Amazonas, deflagrou na manhã de hoje (19) a “Operação Vertex“, uma nova fase da “Operação Maus Caminhos“, que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Policiais estão nos condomínios Ephigênio Salles e no Edifício Rubi, no Parque Dez.

Nesta manhã estão sendo cumpridos nove mandados de prisão temporária, 15 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas com valor aproximado em R$ 92,5 milhões, além de sete mandados de sequestro de bens móveis e imóveis expedidos pela Justiça Federal.

A operação está sendo executada pela Polícia Federal nos Estados do Amazonas, Brasília e São Paulo.

O nome da Operação policial é sinônimo da palavra vértice e significa o ponto mais alto, o ápice, correspondendo ao alcance da investigação, que reuniu indícios robustos da prática de crimes pelo governador à época da criação da organização criminosa formada em torno do Instituto Novos Caminhos.

Envolvimento de senador

A investigação foi desmembrada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em razão dos indícios detectados de recebimentos de vantagens indevidas por um ex-governador que, por exercer o cargo de senador, poderia ter direito a foro por privilegiado.

O governador, na época da criação do Instituto Novos Caminhos, usado nos desvios descobertos pela Operação Maus Caminhos, era Omar Aziz.Em julho do ano passado, o senador aproveitou a oficialização de sua pré-candidatura depois derrotada ao governo, para atacar e se defender com antecedência das denúncias na ‘Maus Caminhos’. Ao lado de Nejmi Aziz negou parentesco com Mouhamad Moustafa, falou do dano moral das acusações e sustentou: “Não tenho nada a ver com a Maus Caminhos”. Citou que está sendo inocentado das acusações que vem enfrentando. “Investigado fui, investigado serei e continuarei andando de cabeça erguida”, disse.

Nejmi Aziz, ex-primeira dama do Amazonas, foi citada como beneficiária do esquema da Maus Caminhos pela delatora Jennifer Nayara Yochabel Rufino Corrêa da Silva, ex-presidente do Instituto Novos Caminhos. Jennifer afirmou que um carro de luxo – uma BMW – foi comprado pelo médico Mohamed Mustafá – principal operador dos desvios – para Nejmi. Além disso, Mustafá também teria comprado um terreno de propriedade da ex-primeira dama como forma de mascarar o repasse de propina, segundo Jannifer. A delatora também citou o ex-governador e senador Omar Aziz, em três ocasiões.

Segundo a PF, entre as vantagens indevidas de que se tem suspeita, teria acontecido entregas de dinheiro em espécie ou por meio em negócios simulados ou superfaturados, a fim de ocultar a entrega de dinheiro dissimulado por meio de contratos de aluguel e de compra e venda.



Categorias:Cidades

Tags:, , , ,

2 respostas

Trackbacks

  1. Desembargadora concede habeas corpus a Nejmi Aziz - Redação AM
  2. Polícia Federal cumpre mandatos de prisões no parque 10 agora de manhã – Alerta Manaus

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: