CPI aprova visita de inspeção na sede da Secretaria de Saúde do AM

Os parlamentares realizaram uma visita no Hospital Nilton Lins e o presidente da Comissão afirmou que constatou um “total descontrole e falta de transparência”.


Por Asafe Augusto


A ‘CPI da Pandemia’ aprovou na reunião de hoje (01) uma inspeção na sede da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), que vai acontecer nesta quarta-feira (3). A visita deverá ser recepcionada pela secretária de Saúde Simone Papaiz, e os membros da Comissão querem averiguar contratos referentes ao Hospital de Campanha Nilton Lins.

Na última sexta-feira (29), os parlamentares realizaram uma visita na unidade e o presidente da Comissão, deputado Péricles, afirmou que constatou um “total descontrole, falta de transparência quando o assunto são empresas contratadas, destinação do dinheiro público”.

Péricles afirmou que durante a inspeção no Hospital Nilton Lins, a CPI não teve acesso à informações básicas, como número de profissionais de empresas terceirizadas de plantão ou cópia de contratos firmados pelo hospital. Por isso a Comissão decidiu fazer uma inspeção na Susam.

A Secretaria de Saúde divulgou por meio de sua assessoria que não poderia fornecer cópias dos documentos solicitados pelos parlamentares e que isso deveria ser feito após uma solicitação em ofício. “Em relação a documentos solicitados, como cópia de contratos, entre outros, foi orientado que sejam solicitados por meio de ofício à Susam, responsável por todos os processos de contratação da unidade instalada pelo Governo do Amazonas para dar suporte à rede de saúde no enfrentamento ao novo coronavírus”, diz um trecho da matéria divulgada pelo Governo.

Convocação de ex-secretários

Na última reunião a CPI aprovou a convocação do ex-secretário Rodrigo Tobias, e da ex-secretária da Capital, Dayana Meija, mas até o momento não definiu a data de quando eles serão ouvidos. O presidente da CPI, deputado Péricles afirmou que primeiro vai analisar os documentos requeridos das secretarias para depois ouvir os convocados.

“Precisamos analisar a parte documental. Elementos que provem ilegalidades praticadas por servidores, secretários e ex-secretários, tanto da atual quanto das gestões anteriores”, disse o deputado.



Categorias:Política

Tags:,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: