Deputado Adjuto Afonso é investigado por possível nepotismo cruzado

O caso envolve troca de apoio político na eleição de 2018, conforme publicou o Ministério Público.


Da redação


O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) instaurou inquérito civil para investigar possível nepotismo cruzado no gabinete do deputado estadual Adjuto Afonso (PDT). A informação foi publicada no Diário Oficial do MP da última sexta-feira (5).

De acordo com o documento assinado pela promotora de Justiça, Sheyla Dantas Frota, o caso envolve troca de apoio político na eleição de 2018, na qual o parlamentar conseguiu a reeleição.

“Instaurar Inquérito Civil, sob o nº 06.2018.00001708-3, tendo como fito investigar possível prática de nepotismo cruzado, o qual teria sido cometido pelo deputado Adjuto Afonso que, em troca de apoio político recebido, à época das eleições (sic). Neste Inquérito figurarão como investigados: Deputado Adjuto Afonso e outros”, diz um trecho do documento.

Na publicação o MP não informou o nome dos demais envolvidos no possível nepotismo cruzado, que é quando agentes públicos indicam para cargos públicos parentes uns dos outros agentes, assim um beneficia o familiar do outro.

Ainda segundo o documento, o PDT tem 15 dias para que “informe o nome da pessoa responsável pela indicação do servidor(a) sob investigação”.

Veja o documento:

Deixe uma resposta