STJ retira de pauta processo contra Wilson Lima no caso dos respiradores

Novos elementos foram somados ao processo que pede a admissibilidade da denúncia contra o governador pela compra de respiradores em uma loja de vinhos.


O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, retirou da pauta de julgamentos desta quarta-feira, 30/6, a Ação Penal Nº 993 – DF, para a admissibilidade ou não da denúncia contra o governador, Wilson Lima (PSC), pela compra de ventiladores pulmonares superfaturados, em uma loja de vinhos, durante a pandemia de Covid-19.

Foto: Secom

Falcão, que é relator do processo, afirmou que sua decisão foi tomada por terem sido inclusos pela Polícia Federal (PF) novos elementos que compõem o acervo probatório dos autos, assim como os requerimentos formulados por alguns dos acusados para a renovação do prazo para manifestação.

“Queira a Coordenadoria da Corte Especial apensar à presente ação penal todos os procedimentos avulsos e cautelares vinculados ao Inquérito n. 1.306/DF, que eventualmente ainda não tenham sido acostados aos autos, com a devida baixa no sistema. Deverão seguir em trâmite de forma apartada apenas os feitos relacionados à restituição/desbloqueio de bens (EmbAc e ReCoAp). Após, abra-se vista ao Ministério Público para manifestação e, com o retorno do feito, intimem-se as partes, renovando-se o prazo de quinze dias para a manifestação da defesa”, diz um trecho do despacho.

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) lamentou a decisão. “O Amazonas recebeu a notícia do adiamento da denúncia do governador Wilson Lima com muita tristeza, em qualquer canto da cidade ou do estado, o sentimento de tristeza é claro no semblante. Fico mais triste ainda quando eu vejo a conivência e a leniência desta Casa que se recusa a avançar para tirar o chefe de quadrilha do cofre público”, ponderou Wilker.

É a segunda vez que a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Wilson Lima e mais 15 pessoas, pelo suposto envolvimento em esquema de corrupção na compra superfaturadas de ventiladores inadequados durante a pandemia do novo coronavírus, é retirado da pauta. Inicialmente, o julgamento estava marcado para o dia 2 de junho, mas foi adiado por conta de novo desdobramento da Operação Sangria, da Polícia Federal. Remarcado para esta quarta (30), o processo foi retirado de pauta às vésperas da análise.

Deixe uma resposta