ALE pede “VAR” após ser considerada a pior no ranking da transparência

Presidente da Assembleia disse que todos os pontos exigidos estão sendo cumpridos.


Nenhum dos órgãos que compõem os três poderes no Amazonas tem 100% de transparência. É o que aponta o Ranking da Transparência dos Poderes MP e DP, divulgado pelo Ministério Público de Contas (MPC-AM) no final de agosto deste ano. O pior entre eles, é a Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) que ingressou com um pedido de revisão, como no futebol os times pedem o “VAR” quando acham que um lance não foi marcado de forma correta.

No ranking, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) aparece com 93,79%, o Governo do Estado tem 93,78%, com 93,72% a Defensoria Pública do Estado (DPE) ocupa o terceiro lugar. Em quarto está o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) com 93,5%, com 81,25 está o Tribunal de Contas (TCE) e em último lugar entre os poderes está a ALE, com 55,27%.

O presidente da Casa Legislativa, deputado Roberto Cidade (PV), repercutiu o assunto no plenário e, foi à sede do MPC, reunir com os procuradores João Barroso e Evelyn Freire.

Cidade explicou que existem 12 pontos indicados no relatório, que já são cumpridos pelo Parlamento no portal da transparência, e que não foram computados pelo relatório. “Já avançamos muito, e enquanto eu estiver como presidente garanto que iremos avançar mais. Esse é o nosso propósito”, declarou.

VEJA O RANKING AQUI

2021-01-RANKING-MPC-TRANSPARENCIA-PODERES-REPUBLICACAO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.