Amom e Guedes devem mirar no aluguel de picapes para vereadores em nova ação

Os vereadores Amom Mandel (sem partido) e Rodrigo Guedes (PSC) devem mirar na aluguel das picapes para parlamentares da Câmara Municipal de Manaus (CMM), e em outras irregularidades, segundo eles, encontradas na Casa Legislativa, após conseguirem barrar na Justiça, temporariamente, a construção de um novo anexo na CMM que custaria quase R$ 32 milhões.

Segundo Amom, o colega e ele, estão fazendo uma “faxina” nos editais e contratos do parlamento municipal. O parlamentar também não descarta uma nova judicialização caso as coisas não se resolvam no Plenário. As informações foram dadas na noite desta sexta-feira, 17/09, durante coletiva de imprensa, no hotel Da Vinci, no bairro Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus.

“Nosso próximo passo é rever as 41 picapes para os vereadores. Vamos rever todos os editais da Câmara. Não podemos exigir transparência do prefeito se ela não existir na casa legislativa, é por isso que estamos fazendo essa faxina”, disse.

Rodrigo Guedes ressaltou que já abriu mão da picape e afirmou que ações contra o uso imoral do dinheiro público precisam ser apoiadas. “Precisamos da ajuda de toda população. Esse é o momento do povo dizer não de uma forma muito clara que o dinheiro público não pode ser usado de qualquer jeito”, afirmou.

Além da construção do “puxadinho” e do aluguel das picapes, no valor de quase R$ 100 mil por ano, os vereadores citaram a contratação sem licitação para o serviço de vigilância da câmara, mas não deram mais detalhes.

Fotos: Michell Mello

Anexo

A decisão da justiça tomada nesta sexta-feira não é definitiva e o processo ainda tramita para Vara da Fazenda Pública.

Por Asafe Augusto

Um comentário sobre “Amom e Guedes devem mirar no aluguel de picapes para vereadores em nova ação

Deixe uma resposta