SSP registra aumento de 169,2% em prisões de homicidas no AM

Em fevereiro deste ano, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou um aumento de 169,2% em prisões realizadas pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio das equipes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Foram 35 prisões realizadas pelos policiais civis no mês passado, em Manaus. No mesmo período de 2021, a DEHS registrou 13 prisões.

A ação é resultado do trabalho incansável de investigação dos policiais civis da unidade especializada.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, general Carlos Alberto Mansur, destacou o trabalho realizado pelas equipes da DEHS para apresentar uma resposta rápida à sociedade amazonense.

“Fechamos o mês com a prisão de 35 homicidas em 28 dias pela DEHS. Parabenizo a ação dos policiais que estão todos os dias trabalhando para dar essa pronta resposta para a população amazonense. Vale ressaltar que a Polícia Civil também começa o mês de março com uma grande operação. No terceiro dia do mês foram três presos, além de armas apreendidas”, disse o secretário.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, a maioria dos presos possuem ligações com facções criminosas e cada prisão acaba representando a elucidação de dezenas de casos.

“Houve instalações de alguns grupos que estão em constante disputa territorial, e hoje nossas prisões não são diferentes. A maioria tem ligação com o tráfico de drogas. Nesse mês de fevereiro posso dizer que foi um mês em que a nossa delegacia deu uma excelente resposta para a nossa sociedade, a DEHS não pode parar, ela está vigilante para esses crimes”, contou o delegado.

A operação Anomia, deflagrada no início deste mês de março, resultou na prisão de três homicidas envolvidos na morte de uma mulher na comunidade Buritizal, na zona norte de Manaus. O crime ocorreu em fevereiro deste ano. A ação teve apoio da inteligência da SSP-AM, a Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai).

Familiares – A mãe de um homem que foi assassinado no bairro Alvorada, zona centro-oeste, expressa sua gratidão às forças de segurança na prisão do infrator.

“Tenho que agradecer a justiça que prendeu o assassino do meu filho. Sou grata a todos os policiais e investigadores pelo trabalho que realizaram”, declarou.

Crimes elucidados – No dia 9 de fevereiro, a DEHS deflagrou uma nova fase da Operação Lucas 8:17, e efetuou a prisão de quatro pessoas envolvidas no crime do sargento do Exército Brasileiro, Lucas Ramon Silva Guimarães, que tinha 29 anos.

O crime ocorreu no dia 1º de setembro de 2021, em uma cafeteria. Conforme as investigações, Joabson e Jordana foram identificados como mandantes do crime. Romário e Kamylla tiveram participação na articulação do ato criminoso, incluindo a contratação do executor do delito.

Em outra ação, a DEHS, prendeu Paulo Palheta da Silva, 34 anos, e Perla Campos de Oliveira, 39 anos, em cumprimento a mandado de prisão temporária por homicídio. A dupla é suspeita de ter estrangulado com um fio elétrico, uma mulher identificada como Diany Cavalcante da Silva.

Denúncias – A DEHS possui um canal de comunicação com a população, por meio do número (92) 98421-5336, no qual as denúncias podem ser efetuadas, além do 181, disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

Deixe uma resposta