Professor de direito orienta como pesquisar e avaliar os candidatos antes das eleições

Em outubro deste ano serão realizadas as eleições para escolher os novos representantes dos cargos de presidente, governador, deputados estaduais, federais e senadores. Avaliar bem os candidatos é de extrema importância e tem impacto direto na vida da população. Por isso, a decisão deve ser pensada e feita com segurança.

O advogado e professor do curso de Direito Constitucional da Faculdade Santa Teresa, Anderson Fonseca, ressalta que há inúmeros mecanismos para analisar as propostas e histórico dos candidatos. “A primeira e mais importante atitude que o eleitor deve adotar é ter consciência do seu papel como cidadão. As pessoas precisam se sentir parte de uma escolha que vai impactar por pelo menos quatro anos a vida de todos”, disse.

Na faculdade, seja na sala de aula ou nas atividades extras, os debates sobre assuntos relacionados à sociedade, como as eleições, fazem parte da rotina. “Como instituição de ensino entendemos a importância de estimular o senso crítico e de responsabilidade que cada pessoa tem com a cidade, o estado e o país em que vive”, frisou.

Anderson Fonseca destaca que o mundo vive um momento com milhares de informações sendo transmitidas a todo momento. Por isso, é quase inaceitável que alguém diga que não sabe como conhecer melhor um candidato e suas propostas. “Nesse período, todos vamos ser bombardeados nas redes sociais e na imprensa por diversos candidatos mostrando seus feitos e seus compromissos de campanha. Cabe ao eleitor avaliar o histórico, principalmente se o candidato estiver pleiteando reeleição, e analisar a fundo, sem cair em promessas vazias”.

Um das ferramentas de avaliação, de acordo com o professor, é a Lei n.135/2010, conhecida por todos como “Ficha Limpa” e que tem o objetivo de impedir que candidatos a cargos políticos que eventualmente tenham sido condenados em processos criminais em segunda instância, cassados ou que renunciaram ao cargo para evitar cassação possam concorrer a uma vaga no cenário político-eleitoral.

Outra forma de pesquisar o candidato, caso ele já possua cargo público, é visitar o site da Câmara, da Assembleia, do Congresso Nacional, do Governo do Estado e da Presidência da República.

No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitor pode verificar a divulgação de informações e contas dos candidatos. Pesquisar nos sites dos Tribunais de Justiça, Tribunais de Contas, Ministério Público também é importante. “Todos eles possuem consulta pelo nome, o que facilita encontrar a informação sobre o candidato”.

Acompanhar as notícias na imprensa e nas redes sociais é outra alternativa, mas é preciso procurar fontes confiáveis para não cair em fake news. “Além de tudo isso, é necessário que as pessoas se engajem politicamente nas discussões sobre os candidatos, não de maneira preconcebida, mas aberta a ouvir, compreender e respeitar as variadas opiniões e posições. Uma dica é participar de lives, debates, conversar com professores, familiares e amigos. Quanto maior o número de informações, menor é a tendência de se incorrer em desconhecimento sobre o que fez ou não o seu candidato no passado”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.