Morto na Vila Cruzeiro é apontado como mandante de 20 ataques contra agentes de segurança no Pará, no último mês

Um dos 23 mortos na operação da Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Vila Cruzeiro, Complexo da Penha, Zona Norte do Rio, Mauri Edson Vulcão Costa, conhecido como Déo, era do alto comando do braço da maior facção criminosa do país nas cidades de Belém e Abaetetuba, no Pará, segundo a Polícia Civil paraense.

Ele é apontado nas investigações como o mandante de mais de 20 ataques a agentes de segurança no estado nos últimos 30 dias, sendo que 16 deles terminaram com agentes mortos. Nesta quinta-feira (26), a Polícia Civil divulgou o número oficial de mortos na operação – 23 -, diferentemente do que havia sido divulgado pelas secretarias estadual e municipal de saúde.

Déo teria ordenado os ataques do Complexo da Penha, onde se fixou em 2020. Os crimes contra agentes seriam uma represália ao tratamento dispensado aos detentos da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do Pará. Segundo as investigações, Déo também procurava se vingar do fato de que seu irmão, Max Vulcão Costa, conhecido como Baca, está preso desde 2019 no Presídio Federal de Cascavel, no Paraná. Mesmo preso, Baca seria o líder da facção no Pará.

De acordo com a Polícia Civil, Déo ordenou 14 crimes somente na última semana, entre eles a execução de um militar da Aeronáutica, morto dentro de um ônibus, e de um sargento da PM em Moju.

Déo responde atualmente a 23 processos pelos crimes de homicídio, associação para o tráfico e tráfico de drogas. Ele também é apontado como responsável pela migração de membros da facção foragidos da justiça do Pará para o Rio de Janeiro.

Segundo as investigações, entre os criminosos que tiveram a ajuda de Déo migrar, estão “Messan”, preso pela PM do Rio na estação de metrô da Rocinha; Victor Ramon, preso pelo roubo a uma joalheria no Leblon e já denunciado pela execução do sargento da PM Laércio Palheta Balieiro; e “Rafinha Sorriso”, foragido, acusado da tentativa de homicídio a agente no Pará.

Fonte: OGlobo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.