Alta no mercado de imóveis do AM aumenta busca por profissionais qualificados

Embora a crise econômica causada pela pandemia tenha desacelerado a economia, o mercado de imóveis e da construção civil não parou de crescer. Segundo a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM), somente no primeiro trimestre deste ano, o setor arrecadou R$354 milhões, maior valor da série histórica iniciada em 2017.

O cenário positivo segue a tendência de 2021, quando a venda de imóveis somou R$1 bilhão, motivada pelo aquecimento da construção civil. De acordo com a Ademi-AM, foram lançados 16 empreendimentos residenciais no Amazonas, aumento de 8,8% em relação a 2020, que, por sua vez, já havia sido 28,5% maior em comparação a 2019.

Nesse contexto de mercado, tem crescido a busca por profissionais qualificados em ambas as pontas do setor, seja a área da construção civil ou a venda de imóveis. É o que aponta a engenheira civil e professora do curso técnico em Edificações do Centro de Ensino Técnico (Centec), Joelma Barbosa.

“O mercado já é muito vasto e a economia é bem aquecida nesse ramo, mas além disso, hoje, uma pessoa que quer comprar um imóvel dispõe do programa Casa Verde e Amarela, do governo federal, que concede subsídio de até R$36 mil para a nossa região. Sem contar os juros mais baixos do mercado, a facilidade em parcelar a entrada e oportunidades para pessoas com renda a partir de um salário mínimo e meio”, explica ela.

Profissionais

Na lógica do setor, o primeiro profissional demandado é o técnico em Edificações, que planeja e executa a elaboração de orçamentos de obras, além de pesquisas nessa área. No caso de construções residenciais, desde o primeiro momento, passa a atuar também o técnico em Transações Imobiliárias, que intermedia a compra de imóveis entre clientes e vendedores.

“É muito importante que, ao atuar nessas áreas, o profissional tenha uma boa formação, porque a sala de aula é a oportunidade para tirar dúvidas que serão rotineiras na atuação do mercado, um espaço que muitas vezes não permite erros. Acredito muito que esse segmento vai crescer ainda mais, impulsionando também a busca por novos profissionais”, comenta a professora.

Já a coordenadora de marketing do Centec, Driele Cazumba, destaca que os alunos formados pela escola saem para o mercado aptos a obter seu registro profissional junto ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), visto que a instituição de ensino é parceira da entidade representativa da categoria. 

O curso de Edificações tem duração de 18 meses e o de Transações Imobiliárias 12, o que permite ao aluno uma inserção mais rápida no mercado. “Todos os detalhes, como disciplinas e carga horária, podem ser consultados no site da escola: centec-am.com.br”, reforça a coordenadora. 

Segundo a plataforma Salário, que usa dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged), a média salarial de um técnico em edificações em Manaus é de R$2.341,47. Já a plataforma Vagas estima o salário médio do técnico em Transações Imobiliárias em R$2.278.

Foto: Heiko Olschewski/ Pixabay

Deixe uma resposta