Polo de Microeletrônica criado por Pauderney na gestão de Wilson Lima, vai faturar mais de R$3 bilhões neste ano

O governador do Amazonas, Wilson Lima (UB) e o pré-candidato a deputado federal, Pauderney Avelino (UB), visitaram, nesta terça-feira,12/7, a Smart Modular Technologies, que foi a primeira empresa do segmento de microeletrônica a se instalar na Zona Franca de Manaus (ZFM) gerando mais de 160 empregos diretos.

A Smart é líder absoluta na produção de circuitos integrados de memória DRAM, Flash e de módulos de memória no Brasil e faz parte do Polo de Microeletrônica criado no Estado a partir do trabalho realizado por Pauderney Avelino em 2019, quando esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Amazonas em São Paulo.

“Assumi a representação do Amazonas em São Paulo e fui conversar com o Rogério Nunes para trazer a Manaus a Smart, que neste ano já vai faturar R$1,5 bilhão, depois veio a Adata Technologies e outras empresas como a Cal-comp e Htmak. Esse polo deve faturar só em Manaus R$3 bilhões com cerca de mil empregos gerados”, afirmou Pauderney Avelino.

De acordo com o governador Wilson Lima, o Estado vem trabalhando para facilitar a implantação de mais empresas no Polo Industrial de Manaus (PIM) gerando ainda mais emprego, renda e desenvolvimento na região.

“Tudo isso é muito importante, primeiro por conta da geração de emprego e renda, depois, isso agrega valor à política industrial que é adotada pelo Estado do Amazonas. No momento em que você vem para o Estado, outras empresas também se sentem confortáveis para fazer isso. A gente tem trabalhado juntamente com a experiência, network e trânsito que o Pauderney tem em Brasília, para defender os empregos e a competitividade da nossa Zona Franca”, destacou o governador.

O diretor presidente da Smart, Rogério Nunes, destacou que a empresa vem crescendo desde o início da atuação na Zona Franca, em setembro de 2021. “Nós agradecemos muito o trabalho do Pauderney que nos trouxe ao Amazonas. Agradecemos o Governo e sua equipe de técnicos que foi de grande importância para que o processo fosse feito de maneira célere. Tínhamos previsão de iniciar em 18 meses e conseguimos iniciar em nove meses, graças ao apoio do Governo do Estado com ajuda do Pauderney”, comentou Rogério.

Segundo o projeto aprovado pelo Conselho de Administração da Suframa (CAS), no ano passado, era prevista a geração de 150 postos de trabalho, com investimento de R$137 milhões, em três anos.

Texto e fotos da assessoria

Deixe uma resposta