Cavalo fica em estado grave após ser forçado a participar de vaquejada no AM e cair na pista de corrida

O Instituto S.O.S Pet denunciou os organizadores do Circuito de Vaquejada realizado no município de São Sebastião do Uatumã neste fim de semana por maus-tratos a animais. Isso porque vídeos compartilhados nas redes sociais mostram um cavalo, que mesmo com dificuldade de locomoção, foi colocado para correr no circuito. Ele acabou caindo no percurso e precisou ser carregado para fora da pista.

As imagens disponibilizadas ao Instituto mostram que o cavalo já apresentava dificuldades de locomoção antes de participar da Vaquejada, que teve o patrocínio da Prefeitura do município. Ainda assim, ele foi levado à pista sem o acompanhamento de um médico veterinário, que tem participação obrigatória nesse tipo de evento.

“O animal não estava bem e foi submetido à corrida. Não havia fiscalização e o evento, se quer, foi registrado. Trata-se de uma Vaquejada ilegal com apoio municipal. Isso é muito grave! Não haviam médicos veterinários e nem equipes de resgate para os animais e também para o público presente, caso houvesse algum acidente. Esse tipo de prática deve ser combatida e nós precisamos criar políticas públicas que exijam que eventos clandestinos como esse não ocorram no nosso Estado”, destacou o protetor animal, Amauri Gomes.

O estado de saúde do animal é considerado grave. Segundo Amauri, o cavalo poderia ter quebrado uma das patas ou fraturado a coluna devido à queda. A prefeitura de São Sebastião de Uatumã será notificada e deverá apresentar os responsáveis pelo evento para prestarem esclarecimentos na delegacia da cidade e também ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV-AM).

Deixe uma resposta