Colômbia discute projeto que pode censurar mídia

Membros da bancada do Pacto Histórico, a coalizão que sustenta o presidente esquerdista Gustavo Petro (foto) no Congresso da Colômbia, receberam nesta quinta-feira (6) uma proposta de “regulação” da mídia que pode resultar em censura à imprensa, informa a revista Semana.

As associações de “mídia alternativa” que defendem o projeto dizem que sua intenção é fortalecer a imprensa comunitária e alternativa, a acessibilidade na internet e o que chamam de “democratização da informação”, eufemismo esquerdista clássico para “censura”.

Entre as ideias do projeto está dividir o espectro eletromagnético (ou seja, as frequências de transmissão de rádio e TV) em “partes iguais” para a mídia institucional, a pública e a privada, cabendo 33,3% a cada uma delas —o que diminuiria a participação da iniciativa privada.

Os ditos meios de comunicação alternativos também querem ter direito a um percentual de publicidade equivalente aos da mídia tradicional e pública e defendem a cobrança de uma taxa de 1% da renda bruta mensal de serviços de streaming como Netflix, Amazon e HBO.

Fonte: O Antagonista

Deixe uma resposta