Antes aliados, agora Guedes e Amom trocam acusações na CMM

Alinhados em diversas pautas, principalmente na oposição ao prefeito de Manaus, os vereadores Amom Mandel (Cidadania) e Rodrigo Guedes (Republicanos), trocaram acusações na Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta segunda-feira, 31/10.

Os dois vereadores também atuavam juntos contra decisões da presidência da Câmara, no entanto, todo problema desta semana começou quando Guedes apresentou um requerimento pedindo explicações ao prefeito David Almeida (Avante), sobre o dossiê da Secretaria de Inteligência do Estado que aponta para um suposto envolvimento de David e do vice-prefeito, Marcos Rotta (Progressistas), com integrantes de facção criminosa na última eleição municipal.

O requerimento foi aprovado com voto de Amom, mas o jovem vereador, recentemente eleito deputado federal, disse que Rodrigo Guedes estava fazendo parte de uma armação já que, segundo ele, o documento não cobrava nada específico.

Por sua vez, Guedes disse que foi extorquido por Amom no início deste ano em um restaurante no Vieiralves e por ligação telefônica, para que tivesse as contas aprovadas no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE). Vale lembrar que Guedes exerceu cargos na gestão de Arthur Neto na Prefeitura, e que precisaram passar por prestações de contas.

Amom afirmou que o colega de parlamento financiou um gabinete do ódio e fake News, inclusive contra aliados, contratando uma empresa chamada de Safadeza Produções  com verba de gabinete, o famoso Cotão.

Como os dois vereadores são midiáticos, a discussão se estendeu para as redes sociais e cada um está defendendo a sua versão para seus seguidores e eleitores.

2 comentários em “Antes aliados, agora Guedes e Amom trocam acusações na CMM

Deixe uma resposta