Wilson anuncia +RespirAR com ampliação dos serviços em Manaus e nove municípios do interior em 2023

O governador do Amazonas, Wilson Lima, assinou nesta quarta-feira (09/11) a renovação do projeto RespirAR até o final de 2023, e anunciou a ampliação do projeto para o interior. Além da capital, nove municípios passam a contar com o programa, que agora se chamará +RespirAR. Serão atendidos pacientes de Parintins, Tefé, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, Codajás, Fonte Boa, Envira, Humaitá e Presidente Figueiredo.

O objetivo do programa é usar o esporte como ferramenta para a melhoria da saúde pública, proporcionando atendimentos não apenas para pacientes que se recuperam das sequelas da Covid-19, mas oferecer tratamento para questões que envolvam distúrbios ortopédicos e traumatológico, e reabilitação para pacientes com sequelas neurológicas leves.

“Esse é um programa que ganhou repercussão nacional e internacional. É reconhecido mundialmente, e a gente começa a ampliar a partir do ano de 2023. Nós conseguimos atender aproximadamente 30 mil pessoas em um ano e meio. Quero parabenizar as pessoas que superaram esse momento difícil e se recuperaram”, disse o governador.

Ao entregar o certificado de reabilitação pós-Covid-19 para alguns pacientes do RespirAR, no Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, Wilson Lima também anunciou a ampliação do quadro de profissionais que atuam no programa.

“Hoje a gente tem 240 contratados, e eu estou autorizando a contratação de mais 120, além de garantir a permanência dos 240 que já estão atuando no projeto. Vamos colocar o RespirAR em nove municípios, com prioridade para os municípios-polo e onde temos nossas UTIs. Vai ser um trabalho paralelo que vamos fazer”, acrescentou Wilson Lima.

Vida nova

Para a aposentada Maria Amélia Apolinário, de 76 anos, reabilitada pelo RespirAR após um quadro grave de Covid-19, as aulas de hidroterapia que ela pratica três vezes por semana representam uma mudança de vida.

“Foi muito importante. Eu cheguei aqui muito ruim e, graças a Deus, hoje tenho qualidade de vida, sou outra pessoa. Fui muito bem acolhida por todos os professores. Mudou a minha vida”, disse.

Suzeanea da Silva, 43, filha da aposentada e que acompanha a mãe nas atividades, também falou sobre a experiência. “Quando a gente veio aqui, na primeira acolhida ela já foi direcionada, na primeira semana já iniciou o tratamento. E a gente vê um resultado surpreendente, ela tem três vezes mais qualidade de vida”, relatou.

Balanço

O Projeto RespirAR já realizou mais de 167 mil atendimentos, recuperando mais de 30 mil pacientes que sofriam com sequelas da Covid-19. Em maio de 2022, a iniciativa recebeu reconhecimento internacional com a visita da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Funcionando em 10 pontos da cidade de Manaus, hoje o projeto atende pacientes nas Policlínicas Antônio Aleixo, Codajás e João dos Santos Braga; nos Centros de Atenção ao Idoso (Caimis) Ada Viana e André Araújo; nos Centros Estaduais de Convivência da Família (CECFs) Padre Pedro Vignola, Magdalena Arce Daou e Teonízia Lobo; no Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci) Aparecida; e na Vila Olímpica de Manaus.

Coordenada pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar), a iniciativa conta com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam).

Deixe uma resposta