Flordelis é condenada a 50 anos de prisão pela morte de pastor

O Tribunal do Júri de Niterói (RJ) condenou, neste domingo (13/11), a ex-deputada federal Flordelis dos Santos a 50 anos e 28 dias de prisão pela morte do marido e pastor, Anderson do Carmo.

O julgamento teve início na segunda-feira (7/11). Após a última sessão, que durou 21 horas, a juíza Nearis dos Santos determinou que a prisão seja cumprida inicialmente em regime fechado.

Flordelis foi condenada por homicídio triplamente qualificado consumado (motivo torpe, emprego de meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima), tentativa de homicídio duplamente qualificado, uso de documento ideologicamente falso (duas vezes) e associação criminosa armada.

A filha biológica de Flordelis, Simone dos Santos Rodrigues, foi condenada a 31 anos e 4 meses, em regime inicialmente fechado, por homicídio triplamente qualificado consumado, tentativa de homicídio qualificado privilegiado e associação criminosa armada.

André Oliveira e Marzy Teixeira da Silva, filhos afetivos de Flordelis, foram absolvidos. Rayane Oliveira, neta da ex-deputada, também foi absolvida. Outros cinco réus já haviam sido condenados anteriormente por envolvimento na morte de Anderson do Carmo.

Flordelis planejou homicídio
Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público, Flordelis foi responsável por planejar o homicídio do marido, além de ter convencido os demais acusados a participarem do crime e simularem ter ocorrido um latrocínio.

Ela também é acusada de financiar a compra da arma utilizada no crime e de ter avisado sobre a chegada da vítima ao local em que foi executado.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público também aponta outras tentativas de homicídio anteriores ao assassinato, pela administração de veneno na comida de Anderson em, ao menos, seis vezes – sem sucesso.

Deixe uma resposta