Exame de Lula aponta manchas na laringe que requerem acompanhamento médico

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), realizou exames de rotina neste sábado (12), no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, antes de viajar ao Egito, onde participará da COP27, conferência da ONU sobre mudanças climáticas.

Nos exames, foram apontadas inflamação das cordas vocais e leucoplasia na laringe, que é caracterizada por manchas brancas. Eles também mostraram “completa remissão do tumor diagnosticado em 2011”.

Especialistas ouvidos pela Folha afirmam que a leucoplasia não é uma “emergência médica”, mas que requer acompanhamento médico, uma vez que pode evoluir para um câncer. As probabilidades de isso ocorrer, no entanto, são de cerca de 10%.

Segundo boletim médico divulgado pelo hospital na tarde de sábado, “foram realizados exames de imagens: ecocardiograma, angiotomografias e PET scan, que estão normais e seguem mostrando completa remissão do tumor diagnosticado em 2011”.

“O exame de nasofibroscopia mostra alterações inflamatórias decorrentes do esforço vocal e pequena área de leucoplasia na laringe”, completa o boletim.

O presidente eleito foi acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, que é seu médico, e por Artur Katz e Rubens Brito.

A assessoria de imprensa de Lula informou que ele deixou o hospital por volta das 14h30. O presidente eleito chegou ao local às 10h30.

Como a Folha mostrou em agosto, a rouquidão apresentada por Lula em atividades de campanha chegou a se tornar preocupação entre aliados. Segundo eles justificaram naquele momento, o excesso de rouquidão da voz tinha a ver com os próprios eventos e com um refluxo gástrico adquirido pelo petista. O presidente eleito faz exercícios com fonoaudiólogo.

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe uma resposta