Amazonas segue em risco baixo para transmissão de Covid-19, mas FVS alerta para atualização do esquema vacinal

O Amazonas segue em risco baixo para transmissão de Covid-19, com redução da taxa de positividade, mas a Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) alerta para a conclusão do esquema vacinal com a 3ª e 4ª dose de reforço da vacina. De acordo com o boletim da FVS-RCP, essa é a mais baixa classificação de risco no Plano de Contingência Estadual para o novo coronavírus.

Nos últimos 14 dias, o órgão estadual de Vigilância em Saúde registrou 154 casos de Covid-19 e 4 hospitalizações por conta da doença. As principais internações são de pessoas que não tomaram nem a primeira dose.

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, ressalta a importância da prevenção e diz que a população deve concluir seu esquema vacinal para que estejam seguros no inverno amazônico e no período de festividades.

“Este é o cenário mais confortável, porque temos as vacinas. Mas estamos com uma cobertura da 3ª dose de reforço em torno de 50% no Amazonas, e da 4ª dose, em torno de 20%. Então, olha a quantidade de pessoas que precisam atualizar o seu cartão de vacina para que a gente possa enfrentar este período de festividade com segurança. Quanto mais o público estiver vacinado, menor a circulação viral a gente vai ter”, ressaltou.

Cobertura vacinal

O titular da Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM), Anoar Samad, reforça que o Governo do Estado vem cumprindo o papel do poder público, ou seja, as vacinas estão sendo disponibilizadas por meio do Programa Nacional de Imunização no Estado (PNI).

“O Estado recebe as vacinas do Ministério da Saúde, faz essa logística de recebimento, de armazenamento e distribuição. As prefeituras têm a sua logística, elas agendam e vão buscar na FVS-RCP. O ato de vacinar é das prefeituras”, disse.

Ainda de acordo com o secretário Anoar, o Governo do Estado também auxilia com os mutirões de vacinação. “Foram quase 25 mutirões. O Governo do Estado entra com o apoio de profissionais, com o apoio de estruturas. Podemos lembrar dos mutirões da Arena da Amazônia, foram mais de 140 mil doses. Então, o Estado entra com esse apoio às prefeituras quando é solicitado”, enfatizou.

*Com informações da assessoria

Deixe uma resposta