Arthur diz que PSDB virou “filha da mediocridade” ao anunciar saída do partido

Após perder o comando do PSDB no Amazonas para o senador Plínio Valério, o ex-senador e ex-prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou sua saída do partido em publicação nas redes sociais, nessa quinta-feira, 17/11.

Plínio e Arthur, em março, entraram o atrito por causa do ex-governador Amazonino Mendes (Cidadania). É que o ex-prefeito queria filiar Amazonino no PSDB para que ele se candidatasse a governador pelo partido. Mas Plínio se insurgiu contra. E bateu o pé dizendo que o cacique disputaria o cargo, mas por outra agremiação.

Passado o pleito em que Arthur foi derrotado ao Senado e que não conseguiu eleger nenhum deputado, o PSDB nacional desfez-se do tucano que já foi secretário-geral da legenda, ministro e líder partidário no Senado.

Ao anunciar a saída do partido Arthur decidiu deixar a legenda “atirando”.

“Desejo felicidades, êxitos, distância da corrupção e independência em relação a certos partidos e certos políticos. Fico feliz, porque me machucava bastante o
coração ver aquele que já foi o melhor – e de mais significativo legado – partido da história republicana brasileira se descaracterizar e se ir transformando numa agremiação parecida com tantas outras, filhas da mesmice, da irrelevância e da mediocridade”, diz um trecho da publicação.

A passagem do comando do partido no Amazonas ao senador Plinio Valério foi oficializada, nesta sexta-feira, 18/11, pelo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

Veja o documento:

Deixe uma resposta